iPod School

Desbloqueio para operadoras é ilegal nos EUA, mas isso pode mudar

André BazagliaAndré Bazaglia

We the people: your voice in your government” é, sem dúvidas – na minha opinião –, o site mais legal mantido pelo governo dos EUA. O projeto dá voz ao povo, permitindo que pessoas criem e assinem petições; uma delas ganhou bastante destaque no mundo da web e smartphones: a ideia de tornar o desbloqueio não-oficial de qualquer celular (aquele feito por empresas e/ou pessoas terceirizadas) ilegal teve mais de 100 mil assinaturas. E a ‘Casa Branca’ levou isso a sério, decidindo que desbloquear aparelhos para uso com outras operadoras é crime. A decisão foi arduamente criticada e ganhou um destaque oficial em uma matéria da Forbes intitulada “A lei mais ridícula de 2013” [em inglês].

iphone-telefone

Por mais que a lei aparente ser, inicialmente, ridícula, é importante entender que ela não influi muito no cenário do usuário de iPhone brasileiro. Primeiro – e obviamente – porque a leia é norte-americana, e não brasileira. Em segundo lugar, até a metade de 2011 a Apple não (!) vendia iPhones desbloqueados, mas isso mudou: hoje ela vende. Na situação hipotética de importação de iPhones, a compra feita pelos valores de US$649, US$749 e US$849, respectivamente, para os aparelhos de 16, 32 e 64GB, são de iPhones desbloqueados de fábrica (modelo A1428).

Mesmo assim, a quem interesse, a Federal Communications Commission (FCC) está analisando [fonte: Forbes] a possibilidade de reverter essa situação. Independentemente da decisão final, a lei é específica para o desbloqueio não autorizado, portanto a Apple [e outras fabricantes de smartphone] ainda podem (e sempre poderão) vender seus aparelhos desbloqueáveis, okay? No Brasil a situação é mais rigorosa ainda: as operadoras não só podem vender aparelhos desbloqueados, como DEVEM vendê-los sempre desbloqueados.

Sempre gosto de ressaltar que você mesmo pode desbloquear qualquer iPhone antigo comprado nos EUA veiculado à operadora AT&T – desde que não haja contrato ativo com ela – ligando para lá. Leia mais nosso tutorial de como desbloquear iPhones comprados nos Estados Unidos.

 

Programador, blogueiro, estudante de Engenharia de Computação. Em busca de deixar sua marquinha no universo.

  • Henrique

    Bom artigo, explicativo..

    Cara, achei uns errinhos rs

    "as operadoras não podem vender aparelhos desbloqueados, DEVEM vendê-los sempre desbloqueados."

    não seria "as operadores não podem vender aparelhos bloqueados"?

    E “'A leia mais ridícula de 2013” [em inglês']" seria lei?

    • Oi Henrique,

      Corrigi o 'leia mais'. O que eu quis dizer é que as operadoras não só podem vendê-los desbloqueados, como devem fazer isso. Reformulei ali. Não sei se ficou legal, mas acho que agora está melhor (foi a única ideia que tive), e estou no iPhone agora, rsrs.

      Grande abraço, e obrigado!

      • Henrique

        Agora sim, ótima matéria..abrass!!

      • Gutemberg

        Boas gente estou num caso de lol xD estou na suiça e queria saber como faço pra desbloquear o iphone 4 se tenho que pedir alguma autorizaçao antes? Meus comprimentos gutemberg silva

  • Alex

    quantos erros cara uaashauhasuauhaus, fora isso ótima materia.

    • "Quantos erros"? Aponte-os por favor 😛

      • Alex

        Agora você já arrumou né kk, mas o amigo ali de cima já falou, eles eram "as operadoras não podem vender aparelhos desbloqueados, DEVEM vendê-los sempre desbloqueados." E “'A leia mais ridícula de 2013” [em inglês']"

  • Bryanuhlig

    Podiam dar dicas de como instalar siri em aparelhos mais antigos.

  • Caraca

    Que bom q meu iphone 5 é o A1428!!!!
    Nao sabia disso!

    Vlw

  • Fernando

    Bom eu não consegui entender por que o dever de ter ue vender aparelhos desbloqueados é um problema?
    Eu queria muito comprar um iPhone, mas a única operadora que o tinha era a Claro (operadora a qual eu não gosto e não é boa na minha cidade, com relação a sinal), então eu fui na Claro comprei o aparelho e depois fui na Vivo e fiz meu plano lá. Acho isso incrível, a não dependência a uma operadora só por causa da sua preferência por um aparelho. Não vejo ridicularização nisso.