Press "Enter" to skip to content

Tim Cook: “A Apple não está interessada em vender lixo”

Cook-Ive-Federighi

O debate que a matéria “Moto G é a nova opção de smartphone de baixo custo da Motorola” gerou, tanto em nossa página do Facebook quanto nos comentários da própria matéria do blog, foi bastante intenso. De fato, a proposta da Apple com o iPhone 5c está longe de simplesmente oferecer um aparelho de baixo custo.

Uma matéria publicada no dia 19/09 na BusinessWeek explora a posição de Tim Cook em uma entrevista: “Sempre há uma grande parte de lixo no mercado. Nós não estamos no mercado de lixo. Há um segmento do mercado que realmente quer um produto que faça um monte de coisas por eles, e eu quero competir como louco por estes consumidores. Não vou perder o sono por causa do outro mercado, porque simplesmente não é o que fazemos. Felizmente, ambos os mercados são grandes, e há muitas pessoas que se importantam e querem uma ótima experiência com seu smartphone ou seu tablet, e então a Apple pode ter realmente um bom negócio (economicamente)”.

Um aparelho que realiza Ressonância Magnética custa cerca de  R$ 2,5 milhões e ninguém questiona sua carcaça de plástico pelas qualidades que o material apresenta quando à higiene e durabilidade. O plástico é um material tão legal quanto o alumínio ou o vidro num smartphone quando analisamos a funcionalidade e ergonomia. Esteticamente, talvez seja questionável e divida opiniões. A questão do iPhone 5c é que, ao agregar as cores e a textura do plástico eles conseguiram expandir a experiência do iOS 7. O iPhone 5c é a manifestação física e tangível da nova filosofia flat, clean and colorful do iOS 7.

Competir com a nova categoria de aparelhos que combinam um hardware excelente com um baixo custo está, portanto, fora dos planos da Apple. Pelo menos por enquanto.