Press "Enter" to skip to content

Telegram para iOS permite bloquear mensagens com senha e Touch ID

Se você acha que o WhatsApp para o iOS está carente de recursos, experimentar o Telegram pode ser uma boa alternativa. O mensageiro se popularizou em uma época em que o WhatsApp enfrentou alguns problemas de rede — seus servidores estavam completamente instável. Lançado em 2013 e disponível no idioma português, o slogan do app é: “taking back our right to privacy“, ou, na tradução para o nosso idioma, “pegando de volta o nosso direito à privacidade“. Em relação ao seu principal concorrente, o WhatsApp, o Telegram leva vantagem por oferecer:

  • Código open source. Seu código é liberado de forma completamente aberta, de forma que qualquer desenvolver possa reusá-lo. Isso facilita, inclusive, a criação de versões do Telegram para as mais desconhecidas plataformas;
  • Acesso universal: versões oficiais para os principais sistemas de smartphones, PC/Mac/Linux e, por fim, de uma versão web, estão disponíveis. Bem mais prático e acessível do que o WhatsApp, que só está disponível para smartphones e conta com uma versão Web limitada que só funciona com o Google Chrome;
  • Segurança máxima: conversas podem ser criptografadas. O modo “chat privado” do app garante a criptografia de ponta-a-ponta, sem rastros nos servidores. Há até a opção de de ativar um timer de auto destruição de todas as mensagens trocadas (o tempo até que a mensagem seja destruída é definido pelo usuário);
  • Login simultâneo: você pode usar o Telegram em aparelhos diferentes ao mesmo tempo
  • Envio de arquivos de até 1.5GB na versão para computadores;
  • Permitir a criação de um nome de usuário (exemplo: @seunome), o que possibilita uma maneira de ser achado facilmente mesmo que o remetente da mensagem não tenha seu número, mas conheça seu nickname;
  • Grupos com até 200 pessoas;
  • Sincronização de dados com a nuvem.

telegram-01

Pois bem, além do exposto acima, o Telegram recebeu, em sua mais recente atualização, uma novidade interessante: a possibilidade de proteger conversas com senha. No caso dos aparelhos que têm o Touch ID, o desbloqueio pela digital é possível.

telegram-touch-id

O Telegram é completamente seguro?

Infelizmente, não. Pelo menos não como os usuários mais avançados esperavam. Em 2013, os desenvolvedores do Telegram lançaram um concurso: quem conseguisse recuperar um endereço de e-mail criptografado levaria o equivalente a 200 mil dólares em bitcoins. O pessoal do “Crypto Fails” resolveu dar uma olhada no código. Parecia ser um desafio legal. O resultado que passou longe de ser “legal”. Eles redigiram um comentário sobre os resultados encontraram após uma tentativa de descriptografar dados:

O Telegram é um aplicativo de mensagens instantâneas criptografadas para iOS e Android. Obviamente, eu não o mencionaria se sua criptografia fosse perfeita. Na verdade, ela está longe de ser perfeita. Ela é quase horripilante.

A matéria completa pode ser lida em inglês, e aborda termos mais técnicos a quem interessar possa.

Vale a pena abandonar o WhatsApp?

A proposta do Telegram é boa, e ele é um projeto sem fins lucrativos. Isto é outro ponto positivo: tudo será sempre desenvolvido pensando no bem do usuário, sem caráter comercial nenhum. Mas o que torna o WhatsApp único é a grande adesão de usuários a ele. Seria muitíssimo interessante se o WhatsApp adotasse alguns recursos de segurança exclusivos do Telegram — a equipe que sustenta o WhatsApp é inclusive bem maior e mais propícia a implementar novidades incríveis.