Press "Enter" to skip to content

Sobre rumores: um iPhone mais barato?

É da natureza do imenso e expansível mundo da web sustentar rumores, que não fogem nem do mundo virtual. Afirmações muitas vezes nem baseadas em fatos concretos pipocam pra todo lado, e a situação não foge do universo da empresa da maçã mordida. Primeiro rumores sobre a produção de um iPhone diferenciado a um preço mais acessível, depois a notícia do corte nos pedidos de componentes de iPhone 5 feito pela Apple circulando. A partir de duas situações, cria-se uma terceira: “a Apple não está vendendo tão bem o iPhone 5 e está buscando soluções alternativas, como produzir um aparelho com um preço mais atraente”. A partir de um fato e um rumor, presume-se uma terceira hipótese, e o resultado não poderia ser outro, senão uma explosão de bobagens.

Os rumores sobre a venda de um iPhone por um preço menor, feito com materiais mais baratos e tecnologia ultrapassada, ganhou força a partir da entrevista de Phil Schiller, vice-presidente sênior de marketing mundial da Apple, a um jornal chinês. A mal interpretação do texto resultou até mesmo em uma solicitação, por Phil, de alteração do texto publicado. Em um primeiro momento, levava-se como possibilidade uma chance absurdamente alta da venda de futuros iPhones populares. Em um segundo momento, o jornal chinês foi erroneamente interpretado, e a notícia traduzida por grandes portais era: “Phil Schiller nega a existência de futuros iPhones populares”. Posteriormente, tudo foi esclarecido, e o que Phil Schiller nega não é a fabricação de iPhones populares; ele diz que não é da logística da empresa vender aparelhos com baixa qualidade ou com tecnologia ultrapassada para conquistar mercado, afinal, certa vez, Jobs disse: “nós não vendemos lixo“. Nunca foi, e nunca será assim  que a Apple levará as coisas – há quem ache que a Apple ultimamente parou de inovar para atender demandas de mercado, mas particularmente descarto essa possibilidade.

Recentemente, John Sculley, ex-CEO da Apple responsável por comandar a Apple enquanto Steve Jobs estava ausente (foi um péssimo período, instável e de crise intensa dentro da maçã), disse em entrevista que a Apple deve se adaptar ao mundo do mercado emergente de smartphones revendo sua cadeia de fornecimento, para atender a demanda à um preço mais barato. É uma jogada que faz sentido, e tudo indica que o lançamento de um iPhone mais barato é sim possível – o iPad tomou um caminho um pouco semelhante ao se segmentar em uma versão que leva menos fermento em sua fabricação (o iPad mini), por um preço de venda mais baixo.

[fonte: TNW]