iPod School

Segundas impressões sobre o iPad

Dico42Dico42

Em junho deste ano, fiz um post entitulado “Impressões sobre o iPad”, baseados apenas num período de cerca de 3 horas em que eu pude brincar com o (então) recém-lançado tablet da Apple. Agora, cinco meses depois, sendo o último mês o período em que pude utilizar meu próprio iPad, em época de lançamento oficial do produto no Brasil, volto aqui para falar de algumas funções que não receberam a devida atenção no meu post anterior e (por que não?) voltar à alguns tópicos nos quais mudei de opinião.

O que mudou

No meu post anterior, disse que ver vídeos não era uma experiência muito boa, porque bordas pretas em cima e embaixo da imagem atrapalhavam a experiência do usuário. E, para se livrar delas (e, consequentemente, ver o vídeo em tela cheia), teríamos que desistir de assistir o filme em formato widescreen e voltar para o jurássico formato 4:3. Bem, as bordas continuam lá, mas a tela do iPad é grande o suficiente para você ver um vídeo ou até mesmo um filme de forma satisfatória sem sacrificar o formato widescreen. Além do mais, o formato 4:3 vai facilitar muito o na hora de acessar a web — espera um pouco que já chego lá. Voltando ao assunto de vídeos, a tela de alta resolução do iPad e o alto contraste da mesma proporcionam uma ótima experiência na hora de ver os filmes.

O que não mudou

Continuo achando o iPad uma plataforma péssima para ler livros. A tela, apesar de ter cores vívidas, tecnologia IPS e um touch extremamente responsivo, não foi feita com a leitura em mente. Assim como no computador, a tentativa de ler um livro se torna frustrante e tudo que você ganha é uma vista cansada, ao contrário da tecnologia presente em 9 de cada 10 eReaders, a tela E-Ink, que simula uma folha de papel. Apesar de precisar de luz ambiente para ser legível, não cansa a vista (e pode ser lida no sol, ao contrário de telas LCD, como você pode ver aí em cima). Digo isto como proprietário de um Kindle 2 e um iPad.

Além disso, apesar do iPad ser mais leve que grande parte dos livros, ele parece mais pesado. Não sei se tem algo a ver com a pegada ou a densidade dele (o iPad é extremamente fino), mas é mais confortável segurar um livro “pesado”, como, por exemplo, os da série Harry Potter, do que o iPad. Além disso, a grande maioria (se não todos) os eReaders do mercado são muito mais leves do que o iPad, característica essa que deve ser levada em consideração se o comprador pretende ler durante períodos prolongados de tempo. Portanto, se o seu objetivo for comprar o iPad para ler, recomendo no lugar dele comprar um Kindle 3, que além de ser cerca de um quarto do preço do iPad, te dará menos dor de cabeça.

Por outro lado, o iPad é um ótimo aparelho para quem se interessa mais em ler jornais e revistas do que livros, ou até mesmo para livros em que imagens são tão ou até mais importantes que o texto em si, como por exemplo guias de fotografia. Existem aplicativos de jornais e revistas estrangeiros o suficiente para pagar o iPad em um mês e meio, se você for fluente em inglês e tiver o costume de comprar estas publicações internacionais, que geralmente tem preço abusivo no Brasil. A diferença de preço entre a versão digital e a importada fará com que o iPad represente um enorme desconto na sua conta mensal. Até mesmo para jornais tupiniquins o iPad pode representar uma economia significativa, com grandes publicações como O Globo disponibilizando edições virtuais gratuitas.

A Web no iPad

Apesar de grande parte do acesso à internet pelo iPad ser feito por meio de aplicativos de terceiros (e isso inclui também browser alternativos, que representam uma parcela significativa do bolo), o Safari for iPad é um aplicativo muito bem feito e que merece ser mencionado. Toda a experiência de navegar pela web é extremamente prazerosa, principalmente por dois fatores: a tela de toque e o controverso formato 4:3. A tela de toque permite um acesso mais íntimo à web, podendo navegar pelas páginas e dar zoom em textos com pequenos movimentos dos dedos sobre a tela. Já o formato 4:3 dispensa os espaços vazios aos lados das páginas. Se você nunca percebeu (e estiver no computador, não no iPad ou no iPhone), preste atenção à página do iPodSchool. À esquerda do texto e à direita da barra de ferramentas (onde você pode ver os tweets mais recentes do @iPodSchool e a barra de pesquisar), existe um espaço vazio, que desaparece no iPad. Em uma tela de tamanho reduzido, isso faz muita diferença. Digo isto porque sou proprietário também de um netbook, e apesar deste possuir flash, a experiência de navegar na web é bem mais prazerosa no iPad. Apesar disso, o Safari tem suas desvantagens. A primeira, que irá aparecer em todos os browsers (exceto, talvez, aqueles que faám alguma gambiarra como por exemplo o CloudBrowse ou o SkyFire), é a ausência de Flash. Apesar de ser um formato em decadência, ainda faz falta em alguns websites. As outras duas podem ser solucionadas por meio de aplicativos de terceiros. O Safari não permite que mais de nove janelas sejam abertas, funcionamento semelhante à sua versão para iPhone. Apesar de talvez isto ser necessário para preservar a memória RAM reduzida do aparelho (o iPad dispõe de apenas 256MB de RAM), pode irritar em certos casos. Outro problema do Safari é a falta de um modo fullscreen, que pode ser resolvido por meio da instalação de navegadores alternativos como o Atomic Browser.

Os aplicativos do iPad

Não é segredo para ninguém que boa parte do sucesso do iPhone se deve à App Store, e não é diferente com seu irmão maior, o iPad. Além de poder rodar os aplicativos de iPhone (mesmo que a maioria não fique muito bonita no iPad), os aplicativos feitos especialmente para o tablet da Apple já ultrapassam a casa dos 20 mil. Obviamente nem todos apresentam a qualidade esperada, mas mesmo assim é um número muito expressivo, considerando que o produto tem cerca de oito meses de mercado — menos da metade do período de vida da App Store.

Mas nem tudo são flores. Ao contrário do iPhone, onde é muito fácil encontrar ótimos aplicativos por menos de um dólar (e até mesmo de graça) a maioria dos aplicativos do iPad são muito mais caros, normalmente sendo vendidos a U$4.99 ou U$9.99. Obviamente, existem excessões, como por exemplo o aplicativo recém lançado da Sling Player, por U$29,99 e o SketchBook Pro, por U$0,99. O problema do preço é agravado por dois motivos, o primeiro, exclusivo do Brasil, é a nossa dificuldade de fazer compras na App Store. Como a iTunes Store americana não aceita cartões brasileiros, a escolha da maioria dos usuários que se recusa a piratear os aplicativos é criar uma conta sem cartão e, talvez, uma vez ou outra, abastecê-la de Gift Cards, que são vendidos por preços muito altos aqui no Brasil. Uma rápida pesquisa no Mercado Livre revela cartões de 10 dólares sendo vendidos por R$29,99, quando, comprados nos Estados Unidos, custam apenas 18 reais.

Preço do capeta mesmo.

O outro problema, esse mundial, é que muito poucos aplicativos são universais, ou seja, funcionam tanto no iPhone como no iPad. Claro que todo esse problema de preços pode ser evitado utilizando-se apenas de aplicativos grátis, muitos deles extremamente funcionais (destacando aqui Flipboard, Pulse, TeamViewer e Dropbox — outro dia faço um post só de recomendação de aplicativos para o iPad), mas assim você estará utilizando apenas 42% da capacidade do seu aparellho — talvez nem isso.

  • Muito bom Rodrigo. 🙂

    • Dico42

      Valeu 😀

  • Arthur

    Muito Bom, mas acho que o vale mil vezes comprar um iPhone 4 do que um iPad :/

    Preço do capeta mesmo – Ri muito com isso

    • Dico42

      Isso depende muito, tanto dos gadgets que você já possui quanto do uso que vai fazer do aparelho…

      Varia muito de pessoa para pessoa.

  • Charles Santos

    @Dico42 Acho o iPad muito interessante, tenho vontade de comprar um iPad para ser um quase substituto do meu netbook. é bem mais pratico e leve. Além de ser muito bonito.

    Detalhe: Você pois um zero a mais no gift card de 10 dolares.

    Muito bom o artigo, parabens.

    • Dico42

      Tambem era dono de um netbook, e posso te recomendar o iPad como substituto para ele (a menos, é claro, que você precise de pen drives e/ou um HD grande). Dá uma olhada no iPSCast #14 ( http://goo.gl/bEfHY ) que a gente discutiu sobre isso 😉

      Obrigado pelo elogio, e já corrigi o zero a mais 🙂

  • Luca Zombrilli

    To pensando em comprar, não vou esperar o proximo, se for pra usar o FaceTime prefiro fazer a video chamada com meu iPod touch.

    • Dico42

      Foi o que eu pensei também 🙂 Além do mais, faltam (em tese) 4 meses até ele sair nos EUA, no mínimo 6 até sair no Brasil…

      • É isso ae. Provavelmente o iPad 2 só aparecerá em terras brasileiras lá pra Julho/Agosto (demorará menos pois já tem o idioma brasileiro). Isso são 7~8 meses, que dá pra serem aproveitados com um iPad 1 na mão =D

        —–
        http://is.gd/hJ025

  • Willian Sousa

    Acho muito dahora o iPad, mas pela baixa renda e pelo preço absurdamente alto …

    Eu não compro nem a pau.

    • Dico42

      Eu não acho o preço absurdamente alto. Bem, não é barato, mas nenhum produto da Apple é. Você tem que levar também em consideração que o preço das tablets (sem contar as Xing-Lings) não é baixo. O Galaxy Tab, por exemplo, principal concorrente do iPad, custa quase R$2,500 na Fast Shop.

  • pg

    excelente review "2" , realmente o iPad tem uns probleminas que precisam ser revistos… eu particulamente odeio ler livros nele e não sou fan de ver filmes/series nele , uso mt pra acessar a internet mais facil que pelo netbook e mais leve tb , acho tão prático pelo fato de não precisar desliga rende muito a bateria , por isso me acostumei tanto com o iPad e com meu iTouch , os apps que sei la ainda prefiro o iTouch por ser menor e melhor manuseio…

    • Dico42

      Concordo com você sobre ler livros. Quanto a séries/filmes, gosto muito do aplicativo Plex, que faz streaming dos vídeos do seu Mac para o iPad. Além de não ter a dor de cabeça de ficar sempre convertendo os vídeos para um formato compatível com o iPad, os vídeos não ocupam espaço no (limitado) HD do tablet 😉

  • Eu tenho um iPhone e meu note estragou. Fico pensando se compensa comprar um MacBook ou um iPad. Sempre fui usuario Windows, mas depois do meu iPhone virei um applefanboy. Alguém tem alguma dica? Mac x iPad?

    • Depende. Se vc está sem computador recomendo um Macbook (o Pro). E depois vc compra o iPad 2.

      Mas se vc tem outro PC/Mac disponível, pegue o iPad, e qd chegar o 2 vc vende ele e compra o novo, ou não.

      ————
      http://is.gd/hJ025

      • Avila

        Eu pensei nisso. Mas fiquei namorando o MacBook Pro. Mas pelas avaliações que li, ele tem uma performance bem parecida com o MacBook. So apartir do de 15" o processador muda pra iCore. Mas o preço é bem salgado tb. Obrigado pela opinião!

    • Dico42

      Concordo com o Gustavo. Apesar do iPad funcionar muito bem para o que foi feito, ainda não aguenta ser o computador principal.

      Qualquer coisa, vá de MacBook Air. Pequeno como o iPad mas um computador completo 🙂

  • Daniel Felipe

    Cara, discordo completamente da sua analise para leitura.

    Tenho o iPad há 1 mes e nesse período lí 3 livros já.

    Continuo com a mesma media de 1 livro por semana, quase.

    Com a vantagem que todos os meus livros agora pesam a mesma coisa. Colocar Anna Karenina na mochila e ler na rua era impossível. Agora posso colocar todos os autores russos no Goodreader e nao pesa nada!

    Eu acho que vale a pena sim comprar o iPad para leitura.

    Bom, essa é a minha opinião. Vlw!

    • Dico42

      Até dá para ler livros no iPad, mas como dá para ler no iPhone. É quase uma gambiarra.

      Você comprando um eReader dedicado para isso, como por exemplo o Kindle 3, além dele ser menor que o iPad (o que libera um bom espaço na mochila), é muito mais leve, ou seja, muito mais confortável para a leitura.

      A tela não cansa os olhos e você pode ler no sol sem qualquer problema. De bônus, ainda tem a bateria, que dura um mês sem recarregar. Você pode levar ele para uma viagem longa sem se preocupar com o carregador.

      Bom, minha opinião, baseada na minha experiência com o iPad e com meu Kindle 2 🙂

      • Acho que gosto é gosto, eu descordo de voce, eu nunca usei ipad mas eu sempre preferi ler em telas do que em papel, tenho os livros da faculdade todos digitalizados, escrevo a materia no meu tablet, estou sempre lendo blogs, noticias, artigos, PDFs tudo na tela do laptop. eu ja acho ler em impressos muito cansativo, detesto segurar livros, principalmente os grossos porque nao ficam abertos direito, ficam fechando, e as paginas nao ficam planas, ficam como duas montanhas. Mas sei la, ainda tenho muita vontade de ter um iPad. Eu so acho um saco o iOS nao ter um meio facil de transferir documentos, nao precisava nem transferir arquivos, só TXT, PDF, DOC, e XLS ja tava otimo, é um saco ter que ficar enviando tudo por emails pra mim mesmo do notebook pra poder abrir no IPhone.

        • Dico42

          Ler blogs, notícias e artigos não é problema, acho que todos nós fazemos isso por um computador/tablet ou outro dispositivo com tela de LCD.

          Mas quando é um texto mais longo, eu prefiro mandar para o Instapaper e ler no Kindle… Acho que é por causa do fundo branco (ou qualquer fundo estático) que o olho cansa). A opção sépia na hora de ler um livro no iPad ajuda um pouco, mas não anula o problema,

          Quanto à documentos no iPhone/iPad, ao invés de ficar mandando tudo para o email acho que vale mais a pena investir em um aplicativo dedicado, como por exemplo o GoodReader, não ?

  • Norton

    Ótimo post!! Porém, eu não irei comprar um, mas se pudesse, eu compraria hehe

    • Dico42

      Valeu 🙂

  • Igor

    porque vc fala q a Ram as vezes irrita, não se pode deixar mtos apps na multitarefa, ou por lags?

    • Dico42

      Acho que não me fiz entender, o que quis dizer que irrita é a limitação do número de janelas do Safari 😉

  • leonardo

    Parabéns pelo post sion! Muito bom!

    =D

    • Dico42

      Valeu cara 😀

  • Ainda bem que eu consigo usar cartão de crédito na minha iTunes Store, muito melhor do que depender de Gift Cards…

    Eu comprei meu iPad já, em breve chega =)

    • Dico42

      Você tem sorte 🙂

      Os Gift Cards que comprei junto com meu iPad já estão acabando 🙁

  • Antonio Brasilia
    • Dico42

      Por que a preferência por um iPad nacional ?

      Só de curiosidade.

  • Adriano

    Kd a atualizaçao do blog?

  • Edson Ichihara

    Promoção iPad dor everybody da Softbank

    Enquanto o iPad é lançado no Brasil , aqui no Japao a empresa de telefonia softbank lança uma promoção que distribui iPad de graça para quem fizer o plano de internet 3G por mais de dois anos. Essa promoção similar ocorre com o iPhone 4 .

  • Pedro Milano

    muito bom o post 😀

    olhem o e-mail do contato ae

  • Rickmoranes

    Tenho um ipad a 2 meses 32 gb 3g. São sensacionais as possibilidades do ipad, tem uma navegabilidade incrivel. Concordo que é um pouco pesado para ler livros, mas acho pesado realmente quando estarland na capa protetora da apple, sem a capa ele fica bem melhor para usar, mas corre o risco de danificar mais facilmente em caso de acidente.

    Outro assunto:

    A galera notou que os site de ecomerce como submarino e outros, criaram animações em flash para vender o ipad em hot sites…. Se tio Steve ficar sabendo vai fica chateado com voces 🙂

    Tambem achei caro os acessorios e de 2 a 3 semanas para entregar é sacanagem da apple store brasil, so gostei do preço do apple care, que custa o mesmo que lá fora….

    Tio Steve patinhas Job deve tah feliz nesse natal com o desmpenho da firma, tah vendendo ipad que nem pão quente aki e lah fora…

    Abs a todos do ipodschool

  • Fábio

    Bom dia Rodrigo.

    Tenho 15 anos e tenho um iPad, concordo com muitos tópicos que você citou. O único que eu descordei um pouco foi o do iBooks. Convenhamos que ele não é a função específica do iPad mas ele ajuda bastante. Vai viajar e não quer levar muita coisa, leve o iPad, suas musicas, seus livros, seus Apps e seu e-mail. Convenhamos que ele é uma mão na roda.

    Gostei do site.

    Vou acompanhar =)

  • alessandro borges

    caro amigo gostaria de esclarecimento a alugumas duvidas sobre o Ipad:

    1- e possivel digitalizar livros reais que eu possuo em minha bibilioteca pessoal para o ipad?

    2-como e feito o processo de digitalizaçao dos mesmos? presciso de alugem aplicativo?

    3-tenho que comprar nos sites de livros?

    4-tenho que comprar algum aplicativo?

    5-o meu objetivo e possuir um aprarellho que eu posso ter a minha biblicoteca em uma simples mochila para poder acessar quando eu bem entender ele atende a esta espectativa?

    6-se nao for o ipad existe outro aparelho similar?

    obrigado pelo espaço