iPod School

Para Qualcomm, tecnologia 64 bits do processador A7 é só um truque de marketing

André BazagliaAndré Bazaglia

Na primeira quinzena do mês passado, precisamente no dia 12 de setembro, criei um debate no blog sobre o processador A7. Na matéria, eu expliquei, em síntese, que a arquitetura de 64 bits da Apple é sim um avanço que todas as fabricantes de processadores de smartphones seriam forçadas a adotar, mas não tão iminentemente como pensamos. A Apple, na verdade, só adiantou uma tecnologia que, hoje, é inviável na maioria dos casos.

a7-apple

A Apple permite a compilação de aplicativos em 64 bits no novo Xcode. Mais ainda: com algumas mudanças nas regras da App Store, desenvolvedores podem lançar versões de apps específicas para aparelhos antigos. Isso significa que, hoje, para um desenvolvedor, é possível que um app seja publicado na mesma loja virtual em duas versões diferentes. Uma em 64 bits para os iPhones 5s – e, por consequência, para mais dispositivos que estão por vir no futuro que serão equipados com processadores que trabalham em 64 bits –; a outra para aparelhos que ainda estão limitados à arquitetura de 32 bits.

Agora, um diretor de marketing (CMO) da Qualcomm, empresa estado-unidense fortíssima no desenvolvimento de processadores – que inclusive fornece o processador dos celulares mais potentes em hardware, como o Galaxy S4 – opina sobre o A7 e traz o que já havíamos adiantado na matéria anterior, publicada no mês passado. Anand Chandrasekher diz, em entrevista, que acredita que o anúncio do chip A7 em 64 bits não passa de um truque de marketing. E vai além: afirma que o chip não traz NENHUM benefício para os usuários do iPhone. Para Anand, um processador 64 bits só é necessário para aparelhos que têm mais de 4GB de RAM; e o iPhone 5s tem só 1GB.

Conforme citamos no nosso último podcast, em testes de benchmark (performance), o A7 se deu melhor do que os outros processadores quad-core que equipam os Android’s mais potentes. De alguma maneira, a Apple está sim fazendo alguma coisa certa, como bem observou o portal norte-americano BGR.

Top

Programador, blogueiro, estudante de Engenharia de Computação. Em busca de deixar sua marquinha no universo.

  • Rui Hall

    Engraçado…porque será que a LÍDER de mercado de smartphones faria isso?! Com certeza não deve ser um processador qualquer.

  • Joao Luiz Gomes

    Acho que trunfo do iPhone 5S é a arquitetura ARMv8 e a incomparável junção hardware-software que a Apple sabe fazer muito bem. O 64bits deve ser só marketing mesmo. Também tem o Xperia Z Ultra que fica a frente do iPhone 5S em teste de benchmarks.

  • Phortus

    4Gb pra 64bits somente para processadores x68 ou ibmpc, o processador do IPhone é tecnologia risc, lembram do antigo power pc presente nos Mac? O risc independe de quant de RAM para esta arquitetura e sim do software, isso explica a incrível performance do IOS no iPhone

    • Phortus

      alias x86 heheh

  • Carlos

    Se fosse so marketing nao teria se saído melhor que o processador da samsung s4 né ? Em testes realizado !

  • Alan

    Vindo de uma empresa concorrente, o comentário é suspeito. Porém os argumentos não devem ser desprezados. Por um lado essa nova arquitetura teria um desempenho melhor com 4Gb…(o que não aconteceu, com a manutenção do 1Gb). Mas por outro também houve um acrescimo no desempenho do produto, que sinaliza o provável futuro na arquitetura 64bits. Esse acréscimo teria sido maior, certamente, com um numero de RAM maior… E esse é o ponto da concorrência para argumentar. Porém não deixou de ser uma evolução tanto em desempenho quanto em arquitetura para esse ramo de gadgets. Não pode ter sido apenas perfumaria esses 64bits, senão a Samsung mesmo não teria já se manifestado que também trabalharia futuramente nessa arquitetura. Parece mais uma tentativa de desarticular o marketing da Apple em torno dessa arquitetura.

    • Leonardo

      Além do seu comentário muito acertado, há outro ponto que sempre ouço em podcasts como This Week in Tech e MacBreak Weekly: a Apple não coloca mais RAM pois ela é um battery hog. Quanto mais memória, mais energia é necessária para mantê-la. Como o software e o hardware rodam muito bem um com o outro, a Apple se limita a colocar a memória necessária. Apesar de na propaganda 4Gb serem muito melhores que 1Gb do iPhone, o fato dessa integração ser muito azeitada faz com que ele tenha uma performance excelente. Outro ponto é que a Apple faz os upgrades levando-se em conta a necessidade dos apps. Qual seria a razão de se colocar 4Gb de RAM se nenhum dos apps atuais sequer chega a ocupar o único gigabyte disponível?

      Alguém pode argumentar que se fosse fornecida essa quantidade os fabricantes de apps fariam uso dela. Concordo. No entanto, o ideal é fazer um código tão bem feito que aproveite os poucos recursos disponíveis sem, no entanto, comprometer a performance. Melhor pensar que tem pouco e fazer o melhor que achar que, por ter muito, não é necessário um código bem feito.

  • Rodid

    O cara está certo…a Apple precisaria corrigir e mudar muita coisa no iphone (se é que ela quer) antes de lançar um proc. 64bits que tecnicamente não acrescenta nada ao aparelho no momento. Lembre-se que a Apple projeta todo o hardware e todo o software e diga-se de passagem o ios7 é grande (1.2GB) para um único aparelho e ainda não consegue fazer direito (ios7 é cheio de bugs)…Pega um LG G2 ou um S4 e coloca lado a lado com um iphone 5s…é até sacanagem né.

  • Pingback: "Crashes" de apps é notavelmente mais constante no iPhones 5s do que no iPhone 5 | iPod School()

  • 999316175

    vocês poderiam me passar o site da onde eu consigo baixar essa imagem de papel de parede de uma mão segurando uma lâmpada no iPhone ?