iPod School

Primeiras Impressões: MacBook Pro 15″ com TouchBar

Cibelly AguiarCibelly Aguiar

Depois de várias campanhas de orações da minha parte e várias hashtags como #VemMac, a Apple ouviu minhas, nossas preces e lançou novos MacBook Pro no dia 27 de Outubro deste ano. Foi um lançamento polêmico, já que todas as portas foram substituídas por uma nova I/O composta por apenas entradas USB-C e uma headphone jack.

Mas, para compensar, a Apple adicionou aos modelos de 13″ e 15″ polegadas uma barra digital, chamada TouchBar, nela você pode fazer o que quiser! Já teve gente que conseguiu jogar até Doom nela! Eu estou usando ele desde sábado, dia 19 de Novembro. É pouco tempo, mas já deu para ter uma impressão dos pontos positivos e negativos.

Pontos Positivos (até agora)

Eu peguei o modelo base de 2.6Ghz Core i7 de 15″ com TouchBar. E mesmo sendo o entrada, fiquei surpresa. É um computador de 15 polegadas super leve e fino, principalmente a tela. Nunca vi uma tela tão fina com uma imagem Retina tão maravilhosa, principalmente num MacBook Pro, que é mais parrudo.

tela

Os alto-falantes também me surpreenderam. São maravilhosos! Eu tinha algumas caixinhas de som na mesa, depois desse Mac acabei guardando-as, pois o som desse notebook é ainda melhor que o delas. O som é nítido, alto e não perde os graves quando no último volume. Sempre que estou sozinha, consigo dar uma esquentada na casa só com o alto-falante, sem necessidade de algum auxiliar para ampliar o som.

A bateria também é ótima. No momento que estou escrevendo este post, estou com ele ligado há 2 horas, com o Spotify, Safari, Twitter App e Telegram abertos. A bateria está em 90%, com duração estimada de 8 horas. No uso mais intenso, como no primeiro dia, como assistindo filmes em full HD, vendo vídeos em 1080p, 1440p e 4K no Youtube, além de navegar por mais de 20 abas, a bateria durou 7 horas e ainda assim, fui dormir com ele em pouco menos de 35%.

O trackpad é enorme, mas ainda assim é muito bom. Depois de alguns dias de uso, já acho estranho quando vejo qualquer outro computador com trackpad de tamanho convencional. O mecanismo ForceTouch também é muito interessante, parece ser bem real e consegue imitar bem um trackpad normal, sem o ForceTouch. Ás vezes é um pouco esquisito tentar pressionar com o notebook desligado, pois é apenas uma superfície dura. A rejeição de pulso e toques enquanto digitando é excelente, não tive problema nenhum até o momento.

img_0949

A velocidade do SSD também não deixa a desejar. O MacBook liga em 2 segundos, só no abrir da tampa. O que achei muito interessante também, não pressiono nada para que ele ligue. É realmente prático e rápido.

A Apple ter trazido o TouchID para o Mac foi uma das melhores coisas já feita neste MacBook. Posso instalar qualquer software sem precisar autenticar com a minha senha, só com a digital e pronto. Isso me trouxe economia de tempo, principalmente nesse período onde ainda estou instalando vários softwares necessários para meu uso. Desbloquear o Mac também é super prático, ainda mais para quem tem uma senha enorme como eu.

Por último, mas não menos importante, a TouchBar. A grande sacada da Apple para essa versão dos novos MacBook Pro. É muito prática e agiliza vários processos. Ao meu ver é mais intuitiva que uma tela touch, pois ela traz em um espaço pequeno atalhos úteis que são menos práticos para serem feitos através do cursor. Umas das melhores coisas para mim, foram a opção de atender uma ligação através da TouchBar, a predição e a integração com o Safari. Veja abaixo um exemplo:

ligacao

 

Pontos Negativos (até agora)

O teclado não me agradou muito. Embora ache que é uma questão de costume, o teclado tipo butterfly ainda tem uma “profundidade” de toque muito pequena. A Apple disse que essa é a segunda versão dele, mais aprimorada que a primeira, presente nos MacBook Retina de 12″. Várias vezes eu pressiono uma tecla com menos pressão que outras e a letra não sai, ou ás vezes pressiono o caps lock sem perceber e escrevo grande parte do texto em caixa-alta. Mas como disse, é uma questão de costume, provavelmente.

Eu citei a TouchBar como ponto positivo, mas ela também tem seus pontos negativos, portanto vou falar deles aqui também. No primeiro dia, eu tomei um verdadeiro susto. Estava pressionando a tecla Escape sem perceber, pois não oferece nenhuma vibração ou coisa do tipo (ainda bem), e ao pressionar a tecla, o Mac estava dando um pequeno apito, mas eu não conseguia descobrir de onde estava vindo… Até olhar para minha mão esquerda: estava apoiando meus dedos sobre a tecla. Ás vezes, eu sinto que ela tem pouca utilidade, talvez porque a maioria dos apps ainda não foi adaptado, então, ela fica sem atalhos.

O hardware também foi uma decepção, não uma pessoal. Mas da maioria dos usuários foi a questão dos processadores de geração antiga, ao invés do Kaby Lake, o que foi explicado pela Apple e por nós também nesse post. Ainda não fiz testes de softwares mais pesados, isso veremos num review completo que está para sair, quando já tiver bastante experiência com o novo Mac.

Nova I/O, profundamente não achei ruim a ideia. Mas o desencontro da Apple foi enorme nesse caso. Não consigo conectar meu iPhone no MacBook sem um cabo USB-C to Lightning, ou um dongle ou um adaptador de USB-C para USB-A. Achei muito ruim ter que gastar dinheiro a mais para poder adaptar nossos dispositivos e periférico. Nessa transformação que a Apple tem passado, como por exemplo começar a mandar um adaptador Lightning para P2 na caixa do iPhone 7, eu esperava que ela fosse mandar pelo menos um USB-C para USB-A na caixa. Mas quem sabe na próxima né? Por enquanto ainda é ponto negativo, pois não é um computador barato mesmo em dólares e os gastos não se resumem só nele.

adapter

#DonglesAndAdaptersHell

Considerações Finais

O MacBook agradou a muitos e desagradou a muitos. Eu até o momento gostei muito, para mim compensou totalmente essa espera por um novo MacBook desde Março desse ano. Até o momento, foi a minha compra favorita.

Esse review até o momento foi para o meu uso pessoal, básico no dia a dia. Por este motivo acabei comprando o modelo base e fiz apenas um up no SSD para 512GB.

Os pontos positivos e negativos também são uma variante, qualquer pessoa que ganhar um MacBook, por exemplo, não vai ter o que reclamar. Se você tem uma vontade específica, vale a pena estudar se um Mac ou Windows que melhor lhe atenda.

O preço também não é muito convincente, mas se você procura um computador que totalmente se integre com o sistema e têm a inovação mais atual, que é a TouchBar e TouchID. Se não for do seu interesse, compensa estudar o modelo anterior Retina de 15″, que além de ser muito potente, não está ultrapassado.

Se você tem alguma dúvida específica, comente aí embaixo ou entre em contato comigo pelo e-mail [email protected]

Nos vemos por aqui!

Geek fã de tecnologia, principalmente Apple. Gosta de escrever e faz sempre que o pode. Quer falar comigo? Estou no Telegram pelo usuário @aguiarcibelly.

  • Ygor Nascimento

    Obrigado pelo Review! Antes de comprar o MacBook pro Mod 2012 a dois meses atrás, eu tinha um notebook gamer com Windows com configurações bem parrudas… Hoje não sinto lentidão nas tarefas do dia a dia, porém, quando vou compilar os programas ou fazer tarefas mais pesadas, vejo que o ele demora bem mais fazendo as mesmas tarefas que o notebook com Windows fazia. Pretendo continuar com o Mac, até por fins de desenvolvimento de software e, por isso, estou pensando em pegar pelo menos o modelo de 2015, que tem um processador melhor.

    • Cibelly Aguiar

      Feliz que tenha gostado do review! Eu tenho certeza que um MacBook 2015 irá lhe atender tão bem quanto um 2016. Vai depender mesmo da sua escolha. Mas sinceramente, um up de 2012 para 2015 aumentará sua produtividade imensamente.

  • Victor Gabriel

    A questão da logo iluminada ter deixado de existir, o que achou? Vi que é fã da Apple como eu, e essa foi uma mudança que não me agradou…

    • Cibelly Aguiar

      Eu estava sim um pouco chateada pela maçã iluminada ter saído. Afinal de contas era o que mostrava que aquilo era um computador da Apple né. Mas eu mudei meu pensamento depois de ver quão fino o computador pôde ficar e quão leve. Então foi meio que uma troca, por isso hoje estou mais conformada.

  • Oi Cibelly, adorei o Review e tirei algumas dúvidas que tinha (tenho algumas ainda, confesso), sobre o novo MBP with TouchBar, mas parabéns pela conquista e vou continuar acompanhando seus posts na rede social sobre o novo MBP!
    #VemMac (só em Janeiro :/)

    • Cibelly Aguiar

      Obrigada, Junior! Qualquer dúvida, só me falar que te respondo na hora! Espero que o seu chegue logo! #VemMacDoJunior