iPod School

Por que a Apple dará descontos em carregadores USB originais?

André BazagliaAndré Bazaglia

No mês passado, explicamos que “dois acidentes envolvendo celulares plugados na corrente elétrica ilustraram as manchetes dos maiores portais do mundo”. Desenvolvemos uma matéria desvendando os mistérios e expondo, da maneira mais clara possível, os reais riscos do uso de carregadores falsificados para carregar gadgets – tenham eles o logo da maçã mordida estampado atrás ou não.

O uso de carregadores falsificados tem algum impacto negativo na longevidade de uma bateria? Não sei; eu pulava o muro da escola nos horários das aulas de Física elétrica na minha época de Ensino Médio. O fato é que os carregadores fabricados pela Apple são bem acabados e bastante inteligentes, regulando a corrente elétrica de acordo com a fonte de eletricidade (a tomada) e o aparelho que está sendo carregado. É isso que permite que o carregador seja “desativado” quando a bateria do gadget atinge os 100% de carga. É, portanto, extremamente curioso comparar um carregador original da Apple com um chinês falsificado. Vamos fazer isso?

charger-apple-unit3charger-inside1

À esquerda, um carregador original da Apple. À direita, um falsificado. Começando pela presença de duas placas lógicas no produto da esquerda e apenas uma no da direita, dá pra perceber que tem coisa faltando no produto xing-ling. O barateamento de um produto falsificado vai muito além da simplificação de um circuito lógico. Componentes são removidos e substituídos pelas alternativas mais baratas possíveis. A segurança é deixada de lado, e tudo é planejado em prol do menor custo de produção possível. A lógica é: “funcionando, tá bom”.

No meio dessa situação, entra a Apple. Não que a empresa seja maravilhosa e boazinha, mas a iniciativa da maçã mordida é uma ótima jogada de marketing: ressalta o quanto seus produtos originais são seguros. Genial, não?

A proposta da Apple é a seguinte: por período limitado, de 16 de agosto à 18 de outubro, usuários de produtos cupertinianos poderão comprar um carregador adicional pelo preço especial de US$ 10 (10 dólares) – ou o equivalente na moeda local do país do consumidor. Para participar do programa, o consumidor deve entregar à uma Apple Store ou à uma autorizada da Apple pelo menos um carregador falsificado e fornecer o número de série do produto da Apple a qual o carregador se destina, para manter o controle do programa de troca: um carregador adicional para cada aparelho.

Aguardemos, e veremos se a iniciativa também chega ao Brasil [link da página na Apple.com].

Images: righto.com.

Programador, blogueiro, estudante de Engenharia de Computação. Em busca de deixar sua marquinha no universo.

  • Jrobertojunior

    Isso PRECISA chegar ao Brasil, que é um pás pirata, e em qualquer sinal de transito voce encontra carregadores falsos.

  • £eo

    Esquerda/direita, encima/embaixo. Mero detalhe…

  • Raquel Righi

    Bom, em uma coisa eles também são inteligentes, bora raciocinar…
    Você vai la na apple fornece seu serial e mostra que usa carregador xing ling… com isso, a apple caso tenha algum problema com o seu celular ele tem como provar que você não usava o carregador original… ou seja, se fodeu, não vai adiantar tentar dar o golpe na empresa…

  • carlos leonardo

    Vou viajar no dia 16 de agosto e junto vão todos os carregadores piratas! hehehe

  • Carregadores falsificados sao realmente perigosos, voce pode literalmente receber um choque letal de até 400v.

    Pra quem interessar tem um artigo exelente explicando o original e o fake.
    Original: http://www.righto.com/2012/05/apple-iphone-charge
    Falso: http://www.righto.com/2012/03/inside-cheap-phone-

  • Pingback: Taiwanês morre enquanto carrega iPhone com carregador falso | iPod School()