Press "Enter" to skip to content

Pesquisa confirma: iPads vendidos no Brasil têm as taxas mais altas

Enquanto para o Instagram a voz do povo é importante e faz as coisas mudarem, para o governo brasileiro, não. Por mais que diversos manifestos populares com índice de participações altíssimos tenham se concretizado, as terras tupiniquins sempre foram – e continuarão sendo por um bom tempo – as terras dos impostos. Dos impostos altos. Desde o período colonial até hoje.

Uma pesquisa feita pelo UHY divulgou um gráfico que compara a tributação que vários serviços e produtos sofrem em diferentes países. A figura 6 destaca o iPad com o imposto disparadamente mais alto no Brasil. 42,2% do preço que pagamos em um iPad novo é de impostos, e o valor é quase três vezes a média mundial.

É importantíssimo ressaltar que, conforme a interpretação do gráfico, outros países também cobram valores consideráveis de impostos. A diferença fatal é que estes usam dos impostos para bons fins: a população paga mais caro por um iPad, mas tem sistemas de educação e saúde públicas decentes. 😉