Press "Enter" to skip to content

O que há de errado com o Magic Mouse e dicas de como melhorá-lo

Hoje é dia 1º de abril, e a Apple completa 38 anos desde a sua fundação. De lá pra cá, a gigante de Cupertino se posicionou como uma das empresas mais revolucionárias do mundo. Parabéns, Apple. Mas esse tempo todo não foi o suficiente para uma empresa de tecnologia aprender a projetar mouses para o usuário final.

Tive a chance de ouvir – de uma fonte conhecida minha – rumores não divulgamos na blogosfera nacional ou internacional antes do Magic Mouse ser lançado. O que me falavam era que a Apple estava projetando um mouse incrível, algo de outro mundo. Na época, eu usada um Might Mouse, e apostei que a Apple finalmente inovaria ao anunciar um mouse que seja correspondente ao seu alto padrão enquanto empresa que inova no universo tecnológico. No entanto, os mais de quatro anos da minha experiência com o Magic Mouse (desde novembro de 2009 até a data de publicação desta matéria, em 2014) me provaram que foi puramente um engano meu.

Os mouses de 1983 se mostram superiores aos de hoje no quesito conexão: eliminando a remota possibilidade do cabo do mouse ser cortado, não há o que impeça a conexão dele com o computador.

Apple_Macintosh_Plus_mouse

A Apple não sabe fazer mouses, e não há fanboy que possa provar o contrário.

Dica: como evitar Magic Mouse desconectando toda hora

magic-mouse-papel

A dica ilustrada acima e explorada abaixo deve ser seguida obrigatoriamente por todo usuário do Magic Mouse que utilize seu Mac no dia-a-dia. Afinal, é bastante improvável que um usuário do Magic Mouse nunca tenha enfrentado o problema da desconexão automática do Mouse por mal contato.

  1. Remova a tampa inferior do Magic Mouse, visualizando o local onde as pilhas ficam localizadas.
  2. Corte um pequeno pedaço de papel.
  3. Posicione-o no topo das baterias, centralizando-o.
  4. Feche a tampa do Magic Mouse.

A sugestão funcionou perfeitamente para mim inicialmente. Arrisco que a uso desde 2012. No entanto, com o passar de um ano e alguns meses, o clássico problema da desconexão automática voltou a aparecer – e não há o que impeça-o desde então. Teste a dica e compartilhe suas experiências com a gente nos comentários. 😉