Press "Enter" to skip to content

Nano-SIM: o sucessor do Micro-SIM, e o futuro dos padrões de chips de smartphones

A partir do iPhone 4, a Apple começou a adotar o padrão de micro-SIM na gaveta para o chip do iPhone. Já que espaço vale muito quando tratamos do preenchimento interno dos aparelhos, a parte plástica dos chips das operadoras podem e devem ser descartadas para permitir à Apple um maior aproveitamento do espaço interior de seu smartphone.

Deixe-me lhe contar uma curiosidade: é possível recortar o plástico que envolve a parte amarela dos circuitos de um chip e transformar um chip comum em um micro-SIM. O que isto significa? A parte amarela dos chips não ganhou uma economia de espaço muito grande desde os primeiros circuitos até os atuais. No entanto, hoje, isto já é possível. E a Apple entrou nesta luta: uma próxima geração de chips menor do que o atual Micro-SIM está a caminho.

(Imagem: gaveta do chip de um iPhone 4. Fonte: WirelessGround)

Uma matéria recente do The Verge explica, de maneira resumida, toda a história: No final do ano passado, o conceito do Nano-SIM foi apresentado. O chip de nova geração, além de ser 30% menor do que o atual minúsculo Micro-SIM, seria compatível também com aparelhos antigos, com o uso de um adaptador, claro. Na próxima semana, ocorrerá uma votação na “European Telecommunications Standards Institute” para o projeto do nano-SIM. A Apple deseja um padrão de design do novo minúsculo chipzinho diferente da Motorola, Nokia e RIM.

Resta-nos esperar pelas divergências de padrões desejados pelas empresas, mas sabendo que nós, consumidores finais, inegavelmente teremos vantagem com a implementação da nova tecnologia em um próximo iPhone – quem sabe na sexta ou sétima geração do celular da “maçã mordida”? 🙂

Fonte: The Verge