Press "Enter" to skip to content

iPad ajuda no tratamento de criança autista com terapia audiovisual (vídeo)

Para quem falava que o iPad não iria servir para nada, que seria somente um irmão maior do iPod touch, agora vão ter que rever os seus conceitos com relação à este gadget da maçã.

Escrevo isto porque o que você vai ver abaixo, interessa muito para quem tem filhos autistas, conhece alguém que tem esta síndrome ou se interessa por este assunto.

Ao ver este post publicado pelo blog iPadevice, confesso que fiquei feliz em ler que eles estavam dando atenção para este assunto e depois fiquei muito mais feliz ainda após assistir os vídeos também publicados.

Digo isto porque sou pai de um filho autista, e é raro ver matérias que abordam este assunto ainda mais em blogs e sites de tecnologia.

Confira a experiência que foi contada por Shannon, mãe de uma criança autista chamada Leo, ela começa dizendo que após adquirir um iPad, o gadget mudou radicalmente sua vida e de seu filho, no modo de interagir.

Leo usa o iPad com apps que utilizam programas visuais que o ajudam na tarefa de soletração, e interage com alguns aplicativos que foram especialmente projetados e desenvolvidos para crianças autistas.

Com aplicativos que utilizam muitos sons e cores, primordiais para trabalhos terapêuticos com crianças autistas, o vídeo acima demonstrou que o aplicativo que tem instalado no iPad de Leo, chamou a sua atenção e sua mãe Shannon diz que encontrou no iPad, uma grande ferramenta que ajuda a criança a trabalhar com esta incrível síndrome.

Shannon escreveu ainda, que ela mantém uma lista de aplicativos que podem ser útil tanto para crianças, como para adultos que sofrem no modo de interagir com outras pessoas, principal característica do autismo.

Veja a lista de aplicativos que ela possui: IcoMM, iConverse, TapToTalk MyTalk, iWriteWords Proloquo e muitos outros.

Muitos podem pensar que estes aplicativos não passam de golpe publicitário, visando explorar o mercado do iPad, mas após assistir os vídeos acima, posso dizer que estes aplicativos realmente parecem ajudar no tratamento de crianças com autismo.

Pois conforme você pode ver nos vídeos, Leo realmente interage com o iPad e os aplicativos nele instalado, e é interessante frisar também que Shannon percebeu que Leo está evoluindo, após incluir o iPad no tratamento de seu filho.

E isto me deixa muito feliz, ainda mais por lidar com uma síndrome tão delicada que é o autismo, onde muitas pessoas e até alguns médicos desconhecem crianças especiais portadoras desta síndrome.

Pense como isto me deixou feliz 🙂

Abraços

Via