Press "Enter" to skip to content

Editorial: A Apple não vai sortear produtos pelas redes sociais

Ao acessar o Facebook, sempre vemos um bilhão de convites para eventos, aos que dizem sobre “orkutização”, eu julgo aquilo como “orkutização” em massa, mas não vem ao caso neste momento, porque a famosa “orkutização” é algo particular da opinião de cada um. Além do Facebook, a grande rede social de Mark Zuckerberg, como se não bastasse, que eu não sei se isto tem mais, ainda há perfis fakes — vulga tradução é “falso” — no Twitter que fazem coisas como “Siga @fulano e dê RT neste tuíte para concorrer à 10 iPhones 4”, e todo mundo segue. É, isto acontece mesmo, e para variar, um monte de pessoas caem, provavelmente, aqueles que não conhecem a Apple, mas, aí vai um alerta para quem acha que acontece e mesmo depois de avisado, sempre dizem “vai que dá uma sorte e ela faz isso?” — sim, já ouvi isto ao vivo.

Um exemplo de como são estas páginas no Facebook
Um exemplo de como são estas páginas no Facebook

Não sei se aqui no Brasil é que nem no estado da Califórnia, onde, um perfil fake é proibido, mas deve ser também. Até onde sei, uma empresa/pessoa pode processar quem fez o perfil, ou, como sempre acontece no Orkut e a Google passa “vexame”, processa-se a empresa que comanda a rede social. Já vimos nas mídias impressas informativas tais títulos como “Orkut processado por perfis falsos”, e não preciso comentar nada, porque no Orkut há fakes desde Pokemon à famosos, e cá entre nós, é ridículo, falando a verdade mesmo. Entendo quase nada (mentira, não sei nada) de leis, mas pelos jornais já vi algo com estes dados.

Mas a ideia não é falar de atos jurídicos por uso de perfil fake, não, eu quero apenas tirar algo que a população anda acreditando. A Apple não vai sortear iPhone e iPad, a Apple não dá nem aparelho para fazermos review, como a Microsoft fez para alguns blogs populares no ramo de Windows que foram na conferência do Windows 8: estes não ganharam nada mais nada menos do que um tablet com o sistema para testar. Nokia e Samsung, entre outras marcas, fazem o mesmo com jornais, blogs, revistas e outras mídias para que façamos uma analise completa do produto e publique informações, pois isto é uma boa publicidade. Por exemplo, se o iPod School fosse um Blog focado na marca Nokia, poderíamos ter um Nokia N8 para testarmos, e mandado por eles.

Vamos dar um exemplo de como é o “sorteio” deles. No Facebook, cria-se uma página, e com nomes como “Apple Inc.” e depois, cria um evento como “SORTEIO: 10 iPhone 4”, e espalha para todo mundo. Para participar da “promoção”, você tem que curtir uma página, que sempre é aquelas que eu falei com nomes relacionados com a Apple, e depois dizer que vai no evento, espalhar (usar a opção de convidar do Facebook) para todos seus amigos, e para finalizar, escrever um comentário com a cor do aparelho, e pronto, você já estará “participando”. No Facebook é assim, mas a farsa maior é no Twitter. Cria-se uma conta como @APPLEBRASIL– este perfil não existe, foi só um exemplo –, e depois colocam tuítes como “Siga @fulano e dê RT neste tuíte, e concorra à 10 iPhones”, e todo mundo segue. Isto não acontece só com a Apple, como também, já criaram perfis de pessoas famosas pedindo isso para seguir, mas sem sorteio. Parece que este ato virou moda.

O problema não só se estende para a Apple, como a RIM, criadora dos famosos BlackBerry, sofrem também. Há empresas que fazem tais sorteios, como a Nokia faz sempre como sempre eu vejo ela sorteando aparelhos. Mas cada uma com sua teoria, pois a Apple não tem esta.

Então, não confiem nestes perfis, eventos, e outros afins das sociais que tenham o nome da Apple como organizadora do sorteio, pois ela nunca, em anos de funcionamento, sorteou um fone sequer. Você não vai ganhar nada em nome da Apple. Mas fica um aviso: a promoção pode ter outras fontes fora da Apple, pessoas que compram aparelhos para sortearem em seus blogs, por exemplo.

Portanto, fica o aviso: olhe sempre para a fonte da promoção, procure quem está por trás organizando, veja se a informação do sorteio realmente consta no site da empresa/organização. Este é o grande segredo para não cair nessas brincadeiras de mal gosto. 😉

Nota do autor: Antes de questionar que eu usei o verbo “tuítar” transliterado para a vossa língua, e oficialmente, a palavra pode ser traduzida sim, mas depende da forma de uso. “Twitter” é substantivo próprio, e nomenclatura não se modifica, e só podemos chamar de “tuíter” só quando usarmos como objeto, mas “tweetar” podemos chamar de “tuítar” e isto é um verbo, logo, a conjugação é normal, e nos dicionários atuais já está conhecido estas palavras.

Atualização 18/09/11: Um de nossos leitores nos alertou via um comentário que a Apple desejaria proibir os sorteios de seus produtos. Ora, se a Apple quer proibir sorteios que ela não tem responsabilidade alguma, por que ela faria sorteios com responsabilidade dela mesmo?