iPod School

Conceito por designer brasileiro: iOS 7

André BazagliaAndré Bazaglia

Pela primeira vez na história da Apple, Sir Jony Ive, o designer tão idolatrado e estremecido por Steve Jobs, terá a oportunidade de colocar suas mãos mais próximas no iOS. Daremos um possível adeus ao escabroso ‘Skeumorfismo’ (técnica de mimetismo e/ou reprodução gráfica de determinada textura, objeto ou material usada para simular a aplicação de um elemento sobre qualquer outro numa tentativa de transferir as sensações táteis, sonoras e visuais deste para aquele) apoiado por Scott Forstall para uma mudança radical no design do iOS 7 – é por isso que nossa equipe está tão ansiosa para a chegada da próxima grande versão do iOS, provavelmente agendada para o meio do ano. Depois da era Jobs, Scott era o único da administração da Apple que defendia o skeumorfismo.

Enquanto o próximo provável remodelado iOS não chega, podemos nos divertir um pouco com ótimos conceitos divulgados na web. Hoje, apresento-lhes uma criação do brasileiro André Luis Moreira:

Sobre o QuickSettings, o brasileiro criador do conceito explica detalhadamente sua ideia: “a inspiração veio da tela de informações da Siri, os ícones foram modificados para o padrão dos ajustes que temos hoje no volume e brilho. Por quê? Listas são um modo fácil de mostrar preferências no iOS. O ícone, o nome e a possibilidade de organizar a lista ajudam ainda mais a encontrar a opção que você busca. […] Existe aquele ícone nos controles do iPod que é a opção para podermos bloquear a orientação da tela. No iOS 4 a Apple optou por colocar isso no iOS, pois o iPad tem isso via um botão físico e o iBooks precisava dessa opção para ser mais usável (e ainda ajudaria o uso de outros apps). Então ela colocou ele junto com os controles do iPod dando um acesso mais facilitado. Foi uma saída para um problema, é apenas um ícone com o mesmo design do ícone do app Preferências, ele funciona pois é apenas um, se colocarmos vários ícones juntos com designs e cores parecidas irá gerar uma certa confusão, para usar ícones teriam que ser de cores diferentes e desenhos contrastantes ajudando a diferenciar um do outro, como acontece no App Switcher, mas também teria o problema de diferenciar ativos e inativos mudando o design ou a cor, provavelmente ficaria horroroso. Respeito todos os que usam e adoram o SBSettings, ele funciona, mas não é o melhor exemplo a se seguir.”

Explicações mais completas sobre cada detalhe do conceito, escritas pelo próprio elaborador do mesmo, podem ser acessadas através deste link do Pastebin.

iOS

Programador, blogueiro, estudante de Engenharia de Computação. Em busca de deixar sua marquinha no universo.

  • Adílio

    Muito Boa !!!
    A si os engenheiros da Apple pensassem assim……

  • brazlocateli

    Ficou legal, mas tem q dar aquela "peneirada" da Apple, pra ficar mais fácil de mexer!

  • Marcus Alcazas

    O deslizar vertical na borda inferior para acessar os Apps em segundo plano e afins é excelente e descansa um pouco o botão home mas pode interferir em jogos e aplicações, quem usa ou usou JB com este recurso notou a parte boa e ruim da idéia, mas é algo a ser aperfeiçoado, do resto o ios precisa de uma reformulação urgente, principalmente no que diz respeito ao visual que está mais moderno nos concorrentes.

  • Alguns detalhes ficaram interessantes, mas como um iOS 6.2 talvez. Para um novo iOS, pelo menos eu imagino uma reformulação de toda a interface do sistema, a começar pelos ícones, e talvez em sua estrutura.

    Mas isso é assunto para outra hora.

  • nao gostei da maior parte do video, esse swipe from bottom é um gesto pessimo, o da barra de notificaçao é pessimo, voce só aciona acidentalmente. e esse monte de switch, quem fica desligando e ligando isso toda hora? uso iPhone a 4 anos e se desliguei o wifi ou o 3g umas 10 vezes foi muito.

    Unica coisa que gostei foi o preview ao deslizar a barra de multitasking. e a capa do album no fundo dos controles do player. o resto foi totalmente desnessesario, pra mim parece coisa de quem usou android a muito tempo.

  • Márcio Rodrigues

    Não entendo essa urgência que todo mundo contraiu de repente, pra acabar com o skeumorfismo do iOS. Que por sinal ninguém nem sabia que essa palavra existia antes do Windows 8 ser lançado, e as discussões de que a Apple está se tornando ultrapassada começaram.

    O Scott pode ter tido seus desentendimentos internos, por qualquer razão que seja, mas dizer que "ah, agora que ele saiu, vamos ver um pouco mais da limpeza de Jony Ive nas interfaces gráficas! Eba!" é menosprezar um trabalho brilhante que foi feito até então, e ninguém nunca tinha achado ruim. O skeumorfismo do iOS é um dos motivos pelo qual o sistema da Apple foi tão bem aceito, tanto por usuários novos que conseguiam se entender com as metáforas, quanto por usuários experientes que se sentiram bem com as interfaces mais humanas e menos frias, que o iPhone introduziu.

    Ultimamente isso pode ter sido exagerado, especialmente em apps como o Find My Friends, mas não significa que só porque a Microsoft faz o oposto do skeu e fica lindo na tela, que a Apple deve repensar seu estilo de UI pra não "ficar pra trás". Escabroso é pensar que dá certo portar o estilo gráfico de sinalização suíça pra uma interface gráfica, que é o que o estilo "Metro" faz. Não dá certo, pois os propósitos são completamente diferentes – uma serve para chamar a atenção e informar, e a outra serve para facilitar a interação homem-máquina. Metáforas funcionam, e quando elas são visualmente familiares, mais ainda.

    O skeumorfismo é um recurso gráfico, usado a favor da experiência de usuário. Ele pode ser bem ou mal executado, mas não pense que deve ser extinto só porque de repente chegou um novo estilo no bairro, e por isso ele ficou obsoleto.

  • Emiliano

    O melhor de tudo é colocar senha pra desligar o celular, porque se a gente perder, desligando, já era o iPhone, com senha, pelo menos teremos algumas horas pra procurar ele ainda sem nenhum problema