Press "Enter" to skip to content

Casal chinês vende filha para comprar iPhone

iphone-5s-china

Pela segunda vez na semana, estamos perdidos. No dia 15, expliquei, na matéria intitulada “Por que a TIM foi multada em 5 milhões de reais?“, o quão lamentável é a prática consolidada no Brasil pela empresa de origem italiana, uma das quatro das grandes operadoras que prestam seus serviços em terras tupiniquins. Há dois dias, a estupidez invadiu o mundo mais uma vez – de uma forma diferente.

A Folha de S.Paulo traz como título de uma matéria: “Casal de chineses vende filha e usa dinheiro para comprar iPhone”. O título do artigo dispensa sua leitura. O que os obtusos chineses fizeram foi uma tentativa inútil, mas que infelizmente deu certo, de se apossar do tão cobiçado smartphone da Apple, agregando o desejo à estupidez, não há dúvidas. No anúncio, o casal pedia o equivalente a 10,6 mil reais, o suficiente para a mãe da garota comprar um iPhone, sapatos esportivos e outros artigos. Nada mais do que uma teimosia ideológica que parece perseguir a espécie humana desde sempre. Rebaixamos a nós mesmos. Nos colocamos (há muito tempo, ressalto) no lugar de produtos. Limitamos o valor da vida ao mesmo valor de um material. Dominamos o planeta mas não dominamos a nós mesmos.

A realidade óbvia é que, enquanto nos destruímos, o mercado continua. O iPhone comprado hoje pela mãe da pobre garota estará logo obsoleto, velho e funcionará mal. Até que ponto a loucura chegará?