iPod School

Apple vs. Samsung: ITC bane importação de iPhones e iPads antigos

André BazagliaAndré Bazaglia

steve-iphone-4

A Comissão Internacional de Comércio dos EUA (ITC) decidiu banir, à pedido da Samsung, a importação de iPhones 4 e de um dos modelos do iPad 2 para os EUA. Pelo fato desses aparelhos serem montados na China, teoricamente isso impediria a Apple de vender tais gerações do iPhone e do iPad nos Estados Unidos. O presidente Obama tem 60 dias para invalidar a decisão do ITC – e ele é contra bloqueios de importação deste tipo.

Em entrevista à AllThingsD, o porta-voz da Apple Kristin Huguet diz: “Estamos desapontados que a Comissão anulou uma decisão anterior e pretendemos recorrer”. E ainda continua cutucando a contradição da filosofia da Samsung: “A decisão de hoje não terá impacto na disponibilidade de produtos da Apple nos Estados Unidos. A Samsung está usando uma estratégia que tem sido rejeitada pelos tribunais e órgãos reguladores do mundo todo. Eles admitiram que isso vai contra os interesses de consumidores da Europa e de todos outros lugares, e aqui nos Estados Unidos continuam tentando bloquear as vendas de produtos da Apple usando patentes que eles concordaram em licenciar para alguém por uma taxa razoável”.

Desde quando a Samsung foi sentenciada, no ano passado, a pagar US$ 1 bilhão à Apple por infração de patentes e roubo de propriedade intelectual, as duas gigantes vivem se processando; e a lição de que “roubar não é certo” não acaba por aí. A Samsung não pagou a Apple ainda (e continua lutando para reduzir o valor da multa) e constantemente processa a Apple em diferentes situações.

Jobs dizia: “é melhor ser um pirata do que ser da marinha”. Ainda mais, reproduziu a frase de Pablo Picasso: “bons artistas copiam, grandes artistas roubam”. Suas frases não ficavam só na teoria, e são facilmente explicáveis na prática: a Apple roubou a interface gráfica da Xerox. No entanto, algumas décadas depois, a Apple “sentiu na pele o que fez”: hoje a empresa cupertiniana luta contra a Samsung nos tribunais (e fora deles). Em 2011, no evento de anúncio do iPad 2, a Apple cutucou suas concorrentes apontando 2011 como “o ano das copycats”. Hoje ela não gosta de copiar – mas sua habilidade de roubar ideias serviu como base para a consolidação da Apple no mercado. Isso não é ética em nenhuma cultura, mas sim contradição – em todas as culturas, provavelmente. Mesmo assim, o roubo de propriedade intelectual e a infração de patentes sustentou o mercado tecnológico desde os seus princípios, e continua sustentando-o até hoje.

[via AllThingsD].

Programador, blogueiro, estudante de Engenharia de Computação. Em busca de deixar sua marquinha no universo.

  • Lucas

    Moderação, tem um errinho de português. Disapontados não existe.

  • Thiago Dantas

    Nem DISAPONTADOS, nem LICENSIAR estão corretos. O certo é, DESAPONTADOS e LICENCIAR. Favor corrigi-los.