iPod School

Após Tubby App, Android ganha “Clube do Bolinha”

Natalie PradaNatalie Prada

Depois de muita polêmica com o Lulu e muita euforia com o anúncio do Tubby App – que era falso. Apresento-lhes o Clube do Bolinha.

O Clube do Bolinha funciona da seguinte forma: O usuário – maior de idade – se conecta ao Facebook, podendo então avaliar as mulheres da lista de contatos anonimamente. Assim como no aplicativo Lulu, há perguntas que deverão ser respondidas para gerar a nota média das mulheres, e claro, as famosas hashtags. Os rapazes podem avaliar as moças no humor, aparência, responsabilidade e como é seu desempenho na cama. Além disso, as mulheres que quiserem, podem baixar o app para verem como andam sendo avaliadas, mas não poderão avaliar outras mulheres.

ips

ipsDesenvolvido por Paulistas (André Dantas, 22 anos, Murilo Vianello, 23 e Vinícius Panzetti, 23), o app dá a chance que o Tubby prometeu mas não cumpriu: avaliar o sexo oposto, só que de forma “menos agressiva”. Com hashtags mais “lights” o Clube do Bolinha está também, tentando atrair o público feminino. “Quando o Tubby revelou ser uma brincadeira eles disseram que não seria possível desenvolver uma aplicação em sete dias. A gente provou o contrário”, afirmou  Murilo, um dos desenvolvedores para o site Terra.

Mesmo provando o contrário, o aplicativo passa por diversas dificuldades de estabilidade e tem recebido avaliações – irônico, não? –  baixas até o momento na Google Play (média de 2,3).

Apesar do rebuliço com processos em cima do Lulu e do Facebook, o artigo que veda o anonimato no Brasil, a proibição do Tubby App pela justiça, a ideia de uma “revanche” não adormeceu. Mesmo que muitos insistam em não ser uma vingança, o aplicativo está no ar graças ao Lulu. Os desenvolvedores deram apenas o que os homens – talvez frustrados com avaliações que receberam – queriam, uma chance.

Todos nós sabemos que tanto o Lulu quanto o Clube do Bolinha não têm o objetivo de denigrir a imagem de ninguém e que isso não deveria passar de uma brincadeira. Não deveria, mas passou. Será mesmo necessário rotular, expor ou até mesmo criar reputações para pessoas em prol de uma brincadeira? Qual o intuito de tudo isso afinal? Autoafirmação, vingança ou o quê? Deixem a opinião de vocês nos comentários.

O aplicativo foi lançado nesta segunda-feira (9) e já rendeu mais de 50.000 instalações pelo Google Play. O app está disponível apenas para a plataforma Android e a previsão é de ser lançado neste final de semana para iOS.

 

Paulista, 19 anos, estudante de Publicidade e Propaganda, pseudoeditorachefe, gerente de marketing e publicidade do site, tenta contribuir pra essa bagaça toda funcionar. Está na equipe desde 2012. No instagram e face: natalieprada

  • O aplicativo é pessimamente horrivelmente (só pra enfatizar) mal escrito. Tão podre quanto a ideia por trás dele. Praticamente tudo foi criado com bibliotecas externas, e ainda assim foi mal implementado. Um app assim não sai em 7 dias, mas sim em 4, num grupo de 3 pessoas.}

    • Rafael

      Também é um app muito gay. Homens já avaliam mulheres em qualquer lugar.