Press "Enter" to skip to content

A Apple não tem culpa na demora da chegada de produtos no Brasil

Fiz uma postagem recentemente anunciando que a Apple anunciou a chegada do ilustre iPhone 4S em 22 países. Houve uma boa massa de comentários, e até alguns com perguntas produtivas, interessantes, devo dizer, mas até alguns que transparecem que não entendiam o motivo da demora da chegada de produtos novos no Brasil que tenha haver com tecnologia, como tablets, computadores, celulares e blá blá blá. Ora, as perguntas eram do tipo “por que a Apple sempre demora para trazer o iPhone/iPad/iPod?”, entre outros, mas ao que temos de ver é que, a Apple não tem culpa, é o nosso governo, mas pera lá, não estou dizendo mal sobre ele, pelo contrário, estou elogiando pela ótima atividade.

Não é uma briga, disso tenho certeza
Não é uma briga, disso tenho certeza

Como podem ver, o processo demorado para dar o estopim de vendas é por causa da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Não xingue-a porque ela está embromando, aliás, ela não está embromando, a Anatel está fazendo isto para assegurar o nosso bem e, na minha teoria, encaixar tudo nos padrões de nossa lei, tendo visto que, não é só a Apple que encontra demoras na homologação ou que pode ser barrada, qualquer empresa, até mesmo sendo empresa nacional (exemplos: Positivo, CCE, etc), pode ser barrada sim num piscar de olhos, desde que, faça algo que esteja fora das normas brasileiras, e isso já aconteceu diversas vezes.

Não sou especialista em telecomunicação, e não entendo muito desse papo — minha área é programação caso não saibam e queiram saber –, mas uma coisa que é necessário, e que ocorre na FCC, que é a Anatel dos Estados Unidos, até mesmo, a Comissão Europeia, passa-se tudo por um processo de homologação. No Brasil, digamos que temos coisas exclusivas, como visto até, as novas tomadas que temos hoje, não se encontra lá fora, e tanto é que, se você for levar um aparelho eletrônico para, vamos supor, Londres, você não vai ligar na tomada sem um adaptar caso tenha as novas tomadas. Tudo tem uma norma, e cada país tem a sua, são as leis e o que se deve cumprir para que se venda algo. É como se fosse você abrir uma loja e só pudesse começar as vendas nela com a permissão do órgão responsável lhe dando uma alvará, que no caso aqui no Rio de Janeiro, é a prefeitura, embora na Anatel é um documento e um selinho nos celulares, que se você tiver um iPhone nacional, pode olhar na traseira que deve haver, ou em “Ajustes > Geral > Sobre > Regulamentação” que há dados de todos os países.

A homologação é um processo obrigatório que acontece em todos os países. Para se vender algo de telecomunicação, precisa disso, e para se ter uma noção, já houve vários celulares barrados aqui no Brasil, como um exemplo que houve há um tempo atrás, o Google/Samsung Nexus S, que era o celular Android feito pela Google em software e em hardware pela Samsung — caracterizo o melhor Android no quesito software e atualização –, foi barrado nos testes porque o aparelho não amostrava o código de área que você estava. Por exemplo, o iPhone pode não mostrar, mas geralmente tem sempre um lugar que pode ver, que eu não sei como, mas se está vendendo hoje, é porque existe isso, mas o Nexus não tinha nenhum modo. Para piorar mais a situação da Google, a marca “Nexus” já pertencia a uma empresa, e houve uma confusão estilo Apple com iPad e uma empresa de medicina com “I-Pad”, que foi uma briga feia.

Para os que não sabem ainda, homologação é um processo para ver se o que você quer vender está conformes as normas de um estado, cidade, país ou continente. Não é só em telecomunicações que há isso, pois tem outras formas, que até brinquedos são, só que, invés de ser para estar aos conformes da lei, é para ver o nível de segurança do produto, tornando-se assim, algo defensivo, e a Anatel faz exatamente isto.

Então ninguém faz isso por brincadeira, é lei e deve-se cumprir. A Anatel demora isso tudo para o seu bem, ela quer que você compre o aparelho, que é o seu desejo, com as melhores condições para você, com 100% de compatibilidade com seu país, com tudo de acordo, que funcione bem com sua operadora, sem dar problemas, bugs, entre outros, e até para ter mais uma cisma, eles estão zelando pela sua segurança, pois vistoriam até as tomadas de carregadores. Não há burocracia, e sim há organização.