É meus amigos, estratégia para pagar menos impostos não é só no Brasil que acontece. Contando o ano fiscal de 2011 completo, a empresa de Cupertino pagou US$ 3,3 bilhões em impostos, o que reflete menos de 10% dos US$ 34,2 bilhões que a empresa lucrou. Relacionado a isso, é interessante notar que a equipe da Forbes, mencionou que estes 9,8% na verdade seriam 24,2%, de acordo com os dados da própria empresa documentada na sua demonstração contábil. Você pode vê-la aqui.

Apple Impostos 640x472 The New York Times: Apple utiliza estratégias para pagar menos impostos
Apple se utiliza de estratégias para pagar menos tributos

No ano passado, a firma de Cupertino, só para se ter ideia, nos três primeiros meses, teve um lucro, de US$ 5,99 bilhões, isso significa nada mais nada menos que 95% em relação ao mesmo período de 2010, que marcou US$ 3,07 bilhões. O montante foi impulsionado principalmente pelo aparelho celular da Apple- o iPhone, que teve cerca de 18 milhões de unidades vendidas, um crescimento enorme, de 113% em relação ao mesmo período do ano anterior. A receita entre janeiro e março teve um salto de 83%, considerando a mesma comparação.

Ainda comparando números a Apple apresentou já neste mês novo crescimento e bateu um novo recorde, com um crescimento de 94% no lucro comparado ao mesmo período em 2011. O lucro foi de US$ 11,6 bilhões, no ano anterior o lucro era de US$ 5,99 bilhões. Realmente avassalador!

Diante de tanto crescimento e de tanto lucro a Apple se mostra bastante estratégica em como gerenciar seus escritórios e filiais. A firma de Cupertino aproveita-se de uma estratégia polêmica, porém incontroversa, para deixar de pagar bilhões de dólares em tributos para o governo, aumentando assim o seu lucro.

O Jornal americano The New York Times mostra em uma reportagem que a empresa instala escritórios em cidades e países com pouca cobrança tributária e por isso consegue aumentar seus ganhos. A reportagem cita sedes da empresa na cidade de Reno (Nevada, EUA), onde o imposto para corporações é nulo, enquanto que no Vale do Silício o tributo seria de 8,84%, que diferença!

Menciona também que países como Irlanda e País de Gales, contam com subsidiárias da empresa em lugares que seguem a mesma política tributária para o ambiente corporativo, seria mais ou menos o que conhecemos como incentivos fiscais, atraindo assim grandes firmas a ter escritórios em seu território.

A reportagem mencionou ainda que esta pratica é feita por diversas empresas, mas que para empresas de tecnologia ela é bem mais utilizada, pois estas obtém lucro principalmente com suas patentes e desenvolvimento de softwares, e não com bem físicos, por isso, conseguem mudar o lugar de seus escritórios com mais facilidade.

A resposta da Apple para isso tudo foi rápida e direta:

Mantemos centenas de milhares de empregos ativos, diretos e indiretos, uma quantidade enorme de impostos são pagos, sim, a governos municipais, estaduais e federais em diversos países e que sempre conduziu seus negócios de maneira ética e sempre dentro da lei e das regras contábeis.

Autoria própria e publicado no Brasil 247

2 respostas para The New York Times: Apple utiliza estratégias para pagar menos impostos

  1. Lol disse:

    Bem que eles fazem, os cobradores do governo fedem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>